Algumas maneiras de economizar para viajar.

Comecemos pelo mais óbvio: viajar não é essencial. Para algumas pessoas, como eu, pode ser algo que esteja em primeiro lugar na lista de prioridades, mas pra outras, pode estar bem longe de ser realidade, mesmo seguindo algumas das dicas que darei adiante. Sim, viajar (bastante) é um privilégio e não é pra qualquer um, desgraçadamente.

Por isso mesmo, acredito que a pergunta mais comumente feita para os blogueiros de viagem é: mas como vocês conseguem viajar tanto? Como conseguem pagar pelas viagens? Como se sustentam?

Bom, existem diversos fatores e alguns deles são:

Existem blogueiros com patrocínio; outros que são convidados a experimentar restaurantes ou lugares para falar sobre os mesmos; todos ganham comissão dos seus afiliados;  produtos podem ser vendidos pelo blog; parcerias com marcas; vários escrevem pra jornais e revistas, criam conteúdo para outros sites e/ou empresas; muitos tem várias profissões e podem ser fotógrafos, webdesigners ou possuem qualquer outro trampo que os permita trabalhar de onde quer que seja com wi-fi.

Por exemplo, eu sou afiliada do booking e posso ganhar comissão se vocês usarem este link: http://www.booking.com/index.html?aid=380033

Vocês pagam a mesma coisa e eu mantenho o site funcionando. 

Poderia aqui passar horas falando sobre o trabalho em si de escrever sobre viagens, editar fotos, vídeos, falar com patrocinadores e blábláblá,  mas o foco não é este (falo sobre isso na próxima vez). Então... aqui vão algumas maneiras de economizar para viajar e o famoso “smart expending and strategic saving”.

1. Calcule todas as suas despesas

Só sabendo com o que você gasta realmente é que será possível saber o que pode ser cortado desta lista. Além de tudo, é sempre bom saber onde podemos economizar, não só nas viagens, mas pro resto da vida, né?

Antes de comprarmos/gastarmos, é bom nos acostumarmos a perguntar sempre: É necessário? Alguns exemplos.

-       Eu realmente preciso de tv a cabo?

-       Preciso desta tarifa de celular?

-       E se eu mudar de academia de ginástica? Ou começar a fazer esporte ao ar livre?

Yoga na varanda

-       Será que eu preciso mesmo desta roupa? E esta bolsa?

-       E netflix? (ê, brinks hahah mas tem o popcorn time como alternativa também)

2. Economizar dinheiro

Após ter analisado os supérfluos da nossa vida e o que pode ser cortado – por mais difícil que seja – é necessário abrir uma conta “viagem”, onde vão todas as economias. Podem agendar uma transferência automática no dia que recebem o salário ou então programar um dia X pra fazer uma transferência, em cada mês.

Qualquer dinheirinho extra vai direto pra lá: comissão do booking.com, GoogleAds, freelas, roupas vendidas, troco do pão. Um típico “porquinho” de viagem.

Aqui vale uma promessa: não toque nessa conta até o início da viagem.

Porquinho da salvação :)

 

3. Tratamentos/serviços de beleza e tudo o que gastamos com este item

Já imaginaram o quanto economizariam se deixassem o cabelo na cor natural? Corte, lavagem, depilação, botox, tratamentos pra combater gorduras, rugas, calos no pé, etc e tal custa bem caro. Pra não dizer MUITO caro.

Eu, particularmente, corto o máximo que eu posso deste item. Não pinto o cabelo e corto esporadicamente. Não faço (ainda) nem um tipo de tratamento estético e nem de beleza.  Como eu me sinto? Meio velha, com celulite e cheia de rugas (hahaha), mas eu avisei desde o principio que cada um tem suas prioridades.

Outro dia comentei no snapchat (mayrajinkings) sobre manicure e pedicure. Morando fora do Brasil e sempre querendo economizar, eu aprendi a fazer minhas unhas. Posso não ser nenhuma especialista, mas a maneira em que eu as pintava foi melhorando com o tempo. É como no yoga: practice, practice, practice.

Pintando a própria unha


4. Marcas x Genéricos

Eu não sou de usar joias... Não sei se vocês já perceberam pelas fotos ou pessoalmente. Sou adepta de acessórios bem rústicos que compro de hippies e artesãos :) ou, então, joias da minha ourives preferida, Naisha Cardoso (www.naishacardoso.com.br)

 

Acontece o mesmo com roupas, bolsas e sapatos. Com exceção de algumas poucas peças, minhas roupas são bem baratas. É claro que primo pela qualidade, mas procuro não me basear somente na marca.

Um subitem: promoção não significa comprar. Eu já não sou mesmo de comprar, tenho um monte de roupas antigas (até preciso utilizá-las no próximo item) e ainda assim, sei que quando há alguma promoção parece que seu significado muda. Parece um negócio perfeito ver aquele produto com 50% de desconto, né? Não. Se você não estiver precisando, passe adiante.

!!! Dica: não se inscrevam nestes sites de compras. Imagina receber todos os dias um monte de tentação em promoção? Haha nope!

5. We <3 BAZAR!

Eu sou muito a favor de doações de roupas pra quem precisa e o faço frequentemente. Porém, existem algumas outras roupas que podem acrescentar nossa quantia arrecadada pras trips.

E não só de roupas vive um bazar, não é mesmo? O “lixo” de um é o tesouro de outro. Aquele vinil que não se ouve mais, aquela câmera vintage esquecida, um móvel antigo, livros já lidos e outras cositas más. Pensem nisso!

 

6. Dê uma maneirada nos gastos da vida social

Posso afirmar categoricamente: gasto mais com jantares do que com qualquer outra coisa na vida. Adoro sair pra jantar com os amigos, conhecer lugares novos, tomar uma cervejinha papeando por aí, um vinho gostoso. Infelizmente, isto pesa – E MUITO – no final do mês.

Una copa de cava en el bar Lobo - Barcelona


Além dos gastos LYNDOS acima, há também o cinema, o showzinho, taxi, o festival e até a vontade de comprar roupas novas pra sair pra estes lugares/eventos. Tudo isso acaba interligado e pode arruinar com suas economias.

Opa! Mas espera aí! Eu, de maneira alguma, estou falando pra cortar as atividades sociais da vida só pra economizar e viajar. Estou apenas sugerindo algumas mudanças to save the Money! :)

O que fazer?

Chame os amigos pra jantar em casa. É uma ótima maneira de colocar o papo em dia sem gastar muito. Lembro sempre do Guimarães Rosa: “O real não está na saída nem na chegada: ele se dispõe para a gente é no meio da travessia”

O papo já começa na hora de cortar os tomates e as cebolas, dando uma bebericadinha aqui e outra ali. Cada um traz o que for beber ou um acompanhamento. No final, “a travessia é o destino” e a preparação da comida é melhor do que o prato pronto.

Duncan e Yago preparando churrasco

Quem aí tem uma casa com piscina ou uma sacadinha?

Que tal um filme na casa de amigos?

E aprender a fazer sushi?

Esportes ao ar livre? É comigo mesmo.

 

Que tal observar as atividades grátis que vão ocorrer na sua cidade no final de semana?

Então... Quando eu comecei a repensar na maneira que gastava meu dinheiro, confesso que economizei mais de 500 reais por mês (e às vezes mais).

 

 

Economizando no planejamento/durante

A famosa Budget Travel

1.     Procure por apartamentos em vez de hotéis

Alugar um apartamento ou casa quando viajamos não só nos ajuda a economizar, como também nos proporciona a vida como um local.

Além do mais, é possível fazer algumas refeições em casa, em vez de ter que pagar sempre para comer fora. E olha que quem está falando isso é uma pessoa que adora sair pra comer e conhecer novos restaurantes, bistrôs, pé limpos, pé sujos, botecos.

Café da manhã no nosso apartamento, em Istambul

 

2.     Economize nos voos

Os preços dos voos podem mudar consideravelmente durante o mês, dia ou mesmo horário de viagem. Existem alguns sites especialistas em comparação de preços e é possível observar as mudanças tarifarias de acordo com cada data.

Se for possível, viaje na baixa estação. Escolha setembro, em vez de julho, na Europa, por exemplo. Os preços serão muito menores e os destinos, menos abarrotados de gente.

3.     Pese sua bagagem antes  de deixar sua casa

Evite dores de cabeça com custos extra pelo peso da sua bagagem. Se for viajar para o exterior e ainda tiver voos internos, lembre que as empresas estrangeiras são chatíssimas com bagagens que ultrapassam o peso permitido.

Se podemos levar 2 malas de 32kg cada daqui pra fora, lembrem-se de que nas companhias low cost europeias, pagamos bastante dinheiro por mala (quem dirá 32 kg cada).

Eu sou adepta de viajar leve. Adira essa mania você também!

4.     Museus de graça

Em diversos museus, existem dias (ou horas de graça). Seja na sexta-feira pela noite, no primeiro domingo do mês, nas quartas depois das 16. Antes de visitar um museu, se informe sobre os dias gratuitos.

5. Atividades de graça

Da mesma maneira que podemos aproveitar atividades de graça na cidade em que moramos, é ótimo se informar sobre os eventos gratuitos que estão acontecendo durante sua passagem pelas cidades. Garanto que dá pra encontrar MUITA coisa boa.

 


E vocês? O que vocês adequam na vida diária com o intuito de economizar pra viajar?

Compartilhem comigo e assim, quem sabe, a gente não faz essa lista crescer? Sinto que esse post vai ser sempre atualizado com novas ideias. Stay tuned!