Em busca do brunch perfeito (post em contínua atualização)

Brunch <3 foto: pixabay

A ideia do brunch sempre me soou como música (e ainda combino com domingo): café-almoço, tudo misturado, começando tarde, sem hora certa pra acabar e podendo contar com as melhores músicas de fundo. Se rolou o esporte de manhã cedo ou se preferimos dormir até mais tarde, isso nem conta! O que conta é o conjunto.

O certo é que Paris oferece diversos brunches, de todos os tipos: seja ele numa cafeteria ou numa casa de shows. A demanda de informação é bem grande e existem sites especializados como Brunch à Paris ou Où Bruncher – o que não significa também que temos que concordar com a opinião deles.

Mercat Les Enfants Rouges

Vocês já leram o textinho em que eu falo da região do “Haut Marais”? Haut Marais, que significa Alto Marais, é uma nova sub-região de Paris, tendo origem no Marais (lê-se Marré). Bom, pra não me estender, essa região está mais que na moda e possui muitos lugares novos, sofisticou-se da sua maneira e, por isso, até recebeu essa outra denominação.

O Mercado Les Enfants Rouges está na rue Bretagne, no alto Marais e é o mercado mais antigo de Paris, criado em 1615. Ele tem a parte de legumes, verduras, flores no centro. Em volta, possui diversos restaurantezinhos que lotam ainda mais nos finais de semana <3 brunchs

Já fui algumas vezes e sempre acabo parando do Estaminet. Mas já prometi que vou conhecer os outros. Vale a pena. Sempre! Um programa típico parisiense.

39 Rue de Bretagne, 75003
Preço Estaminet: 20 euros o brunch (eu nunca consegui chegar até a metade do meu prato, hehe)

Enfants Rouges. Foto: reprodução

Hotel Amour

A estrela do SoPi (South Pigalle), a região da moda que está entre Montmartre e Opéra. O hotel Amour já nasceu um sucesso, já que um dos proprietários é Thierry Coste – irmão que faz parte da dupla dona dos hotéis e restaurantes mais bacanudos da cidade.

Visitei pela primeira vez num domingo de sol, finalizinho de verão. Uni o brunch a um passeio em Montmartre <3

Me encantou estar no jardim interno, que acredito ser um superplus do lugar. É agradável e a comida estava uma delícia (achei bem saudável, oba!), mas nada sofisticada (e era exatamente o que a gente queria). É descolado, pra “ver e ser visto” e tem todas as características do bairro – ah! Sem esquecer, não estava abarrotado de turistas. Ufa!

8 Rue de Navarin, 75009
Preço: 20 euros
Menu: menu completo

Foto: reprodução

Le Réservoir – jazz brunch

Sempre reclamo que uma das coisas que mais sinto falta, em Paris, é música ao vivo. Barzinho com música, sabem? Não discoteca ou algo assim. Tranquilidade, jazz na rua ou mesmo jazz brunch. Depois de muito procurar, encontrei!

O lugar tem uma decoração pomposa, o buffet é a vontade (com vinho tinto e branco incluídos) e a musica estava sensacional. Posso falar pela minha primeira experiência e digo que voltarei.

No buffet, aquele tem de tudo clássico de brunchs, de ovos a frios, carnes, saladas e tudo mais.

16 Rue de la Forge Royale, 75011
Preço: 27 euros com tudo incluído

Foto: reprodução

 

Le Loir dans la Théière

A mais famosa torta de limão da cidade :) há uma mesa de tortas caseiras, sobremesas, bolos de deixar até quem não gosta de doce (eu!) de boca aberta.

A primeira vez que ouvi falar deste lugarzinho, no Marais, foi quando cheguei pra morar, em Paris. Uma sueca fã de doces estudava francês comigo e falou. Como morava relativamente perto, resolvi parar pra experimentar. Eu comi uma salada maravilhosa e tomei uma sidra artesanal. A amiga que foi comigo provou quase todos os doces, hehe. Foi aprovado.

Chegue cedo. Há muita fila na porta. E se não quiser ir para o brunch, pode ir em qualquer outro dia que esteja aberto pra experimentar as guloseimas.

3 Rue des Rosiers, 75004
Preço: 18,50 euros

Foto: reprodução

Miss Kô

Nada é ordinário no Miss Kô. A decoração de Philip Starck já diz tudo e nos hipnotiza com murais, dragões e videoclipes que aparecem projetados nas paredes, luzes de neon.

Só que a decoração é apenas uma parte da experiência: aí o brunch é reiventado com omeletes japonesas sem ovos, mojitos thai misturados com chá, panquecas com pândano e molho de caramelo e manga. Dá pra perceber que as combinações combinam com a décor extravagante.

51 Avenue George V, 75008
preço: 29 euros

Foto: reprodução

Café Charlot

Fiquei em dúvida se colocaria o Charlot, já que ele é em frente ao Enfants Rouges. Mas... Por que não, né? Tem sempre um buzz acontecendo por esta parte da cidade e, se um tiver lotado, por que não entrar no outro?

Era uma antiga padaria (boulangerie) com a decoração dos anos 50 e tem um terraço bem disputado em dias de sol. A bandeja vem servida com opções saudáveis (oba, de novo!), suco de laranja, pain perdu, ovos mexidos, saladas de fruta e o querido fromage blanc.  Dá pra começar o domingo por ele e seguir aproveitando o Marais que, por sinal, é o bairro que tem mais movimento nos domingos.

38 Rue de Bretagne, 75003
Preço: 19 euros

Foto: reprodução