Rota da Nouvelle Cuisine - Um laboratório de sabor

 “Gastronomia molecular”, “Cozinha ‘desconstrutiva” e “Nouvelle Cuisine” são termos que tem sido bastante escutados aqui em Barcelona desde os anos 90.

 Sendo a inovação e a criatividade os pontos de partida, os contrastes de sabor, temperatura e textura fizeram da Catalunha a terra da nova escola culinária. Inspirada por Ferran Adrià, o famoso chefe do El Bulli e chamado “Salvador Dalí da cozinha”, a escola descreve que a ideia é provocar, surpreender e deliciar o jantar, transformando tudo em experiência.

 Atualmente, alguns chefs como Carles Abellan e Jordi Vilà ainda tem como inspiração Sr. El Bulli, enquanto que outros como os irmãos Roca (E o premiado Celler de Can Roca) e Sergi Arola,  vão em outras direções, deixando a criatividade ir para outro lado e fundir duas culturas diferentes com novas técnicas, como a Mediterrânea e Asiática.


Partindo dessa ideia, aventurar-se por essa Barcelona gastronômica é um deleite.

Moo:

Localizado no belo e design hotel Omm, o Moo é um dos espaços dos irmãos Roca, os famosos donos do Celler de Can Roca, que foi eleito este ano pela terceira vez consecutiva como o melhor restaurante do mundo. Uma maravilha contemporânea.  

O chefe Felip Llufriu toma como ponto inicial a tradicional cozinha mediterrânea para fluir na sua pessoal e moderna interpretação. Roger Visuà (recentemente titulado como melhor sommier da Europa) propõe, para cada prato, uma taça de vinho em concordância.

É possível pedir pratos separados ou pedir os menus gastronômicos que variam entre 79 e 100 euros. Se quiser o acompanhamento do vinho equivalente a cada prato, o preço varia de 35 a 40 euros, o que parece bem razoável para o nível de estética e experiências. Incrível!

 

Comerç 24:

Carles Abellan trabalhou durante 7 anos no El Bulli, onde teve sua formação e até hoje tem como inspiração Ferran Adrià.

Com uma estrela Michelin, o espaço é sofisticado e fica entre o clássico e o bar de tapas. Informal e pequenino, é um convite para uma explosão de sabores! O resultado dos pratos é uma mistura das raízes espanholas com a cozinha internacional feita de um jeito que só Abellan e seu talento proporcionam.

Os menus variam de 90 a 120 euros, mas existem também as opções a la carte.

 Alkimia

É aquele tipo de lugar que você sabe que não pode perder, mesmo sabendo que, no final, pode gostar ou não. Os pratos criativos que revolucionam pratos clássicos não são para qualquer pessoa – eles enaltecem aqueles que também comem com os olhos.

O restaurante é comandado por Jordi Vilà, premiado chef com uma estrela Michelin, é conhecido pela sua expertise em criar novos pratos misturando o tradicional com um senso de aventura peculiar.

No restaurante do chamado “campeão da gastronomia moderna”, o ambiente parece mais clássico do que contemporâneo. Mesas brancas, silêncio daqueles que podemos quase ouvir o pensamento do outro e o contraste da nouvelle cuisine. Os pratos são bem variados e o lugar é recomendado por todos os concierges da cidade.

Para um restaurante que serve gazpatcho com morangos e sorvete de leite de cabra como sobremesa, os preços não são tão salgados – de acordo com o renome do chef: para o jantar, os menus variam de 64 a 94 euros e para o almoço, o menu especial de meio-dia custa somente 39 euros. 

Dos Palillos

Um lugar onde as tapas espanholas encontram os sabores delicados da Ásia, mais especificamente do Japão, China, Vietnam e Tailândia. E que inspiração!

O chef Albert Raurich trabalhou no tal El Bulli durante 10 anos, dos quais foi chef principal durante 6. Com essa informação, jo da gastronomia modernaque tamb eles ando a fugir do lugar-comum cotidiano. essencialmente ços rante 6, trabalhando do lado de á dá pra ter noção de que ele sabe bastante sobre inspiração e inovação.

O restaurante recebeu sua primeira estrela Michelin em 2012 e vem mostrando pura criatividade e graça nas tapas. Os dois menus de degustação custam 55 e 75 euros, que são chamados de menu “uma hora e meia” e menu “duas horas”. Na hora do almoço, o menu tem um preço especial de 20 euros.


Tickets

É claro que novos projetos do internacionalmente famoso (e citado algumas vezes neste artigo) Ferran Adrià não podiam faltar. Ele e seu irmão, Albert, abriram um bar de tapas em Barcelona em 2011 que contém alguns dos hits do cinco-vezes-melhor-do-mundo El Bulli.

O lugar é bem decorado, descontraído e democrático, já que é acessível para turistas e famílias de Barcelona que nunca conseguiram ir a Costa Brava, onde ficava o extinto restaurante.

Tudo parece ser divertido por ali, até o sorvete da sobremesa vem num carrinho com um sino e o algodão-doce? Como se fosse a copa de uma árvore. É possível provar as espanholices com a apresentação típica dos irmãos da gastronomia molecular, sem precisar gastar muito. O único problema é conseguir uma mesa no lugar, já que eles só fazem reserva pros dois meses seguintes e sempre está LOTADO. Uma dica? Chegue na hora que abre, as 19h; é o único horário que eles permitem a entrada sem reserva.