Espai Joliu: charme, café e plantas em Poblenou

Poblenou, Poblenou. É mais ou menos a região que eu ando “explorando” aqui em Barcelona porque meu crossfit (tem que falar de crossfit, haha), minha fisioterapia, tudo é por ali. Aproveito um momento e outro, pego o computador e corro pra alguma espaço novo pra tomar um café e me concentrar. 

espaijoliu

E, durante esse desbravamento que me apetece muito, eu conheci o Espai Joliu, um lugar charmosinho que abriu em dezembro de 2015. Com certeza, está entre os favoritos de muitas pessoas que moram ou trabalham por essa zona. 

É a união de um loja conceitual de plantas - como já notamos pelas fotos, haha - pequena galeria e café; o que cria uma ambiente aconchegante e único. E, em vez de reformar o lugar, eles escolheram deixar as paredes sem pintura, como se tivessem acabado de mudar. 

O café que tomei estava uma delícia e a barrinha natural e sem açúcar não aguentou nem 5 minutos (e olha que eu queria levar pra casa pro Duncan provar, haha #fail). 

Quando fui estava bem cheio: pessoas trabalhando, outras lendo, umas comprando plantas e famílias. Tudo parecia estar em total harmonia. E dá porta de entrada não damos nada. Na verdade, o espaço pode passar absolutamente despercebido, ainda mais por ser uma região de Barcelona que não é explorada turisticamente e possui muitos galpões industriais. 

Minha única crítica mesmo vai a um dos atendentes (só tinham duas pessoas) que não foi lá muito solícito. Para pedir o que queremos, temos que ir ao bar pedir, sentar e esperar. Quando fui pedir, já recebi um “vai demorar 10, 15 minutos”, também perguntei sobre os ingredientes da barrinha que eu queria e levei um: tá tudo escrito aí (hahaha). E eu complementei: então não tem açúcar? 

Neste momento, a menina que era muito mais simpática, virou e disse: o que não tem açúcar é este aqui.

Respirei tranquila, fui sentar e o menino de antes me trouxe um latte com um coração - imaginei na maior bondade que seria um pedido de desculpas por ele estar agoniado com tanta gente e tantos pedidos; ou talvez apenas um mau dia que todos temos, né não?