Alert: bad experience!

Um mês depois, tive uma tal experiência no Marrocos.

Depois de surfar no final da tarde, só colocamos o moletom e fomos comprar ovos e crédito pro telefone. Meu cabelo ainda estava encharcado e salgado do mar, olhinhos pequenos (ainda menores).

Compramos 50 Dirhams de crédito, o que equivale a mais ou menos 4 euros e nos dá direito a 4Go de internet. Bacana, né? Pois é. Se não fosse o nosso "amigo" da vendinha nos dar o plano errado hoje. FUEN.

Chegamos em casa e eu vi que meu 3G não funcionava e, antes que pensem que sou desesperada pela internet, eu trabalho com ela e preciso estar on line. Como aqui nessa relação dividimos as tarefas hahaha! Eu fui reclamar com o cara e o Duncan ficou descascando batata-doce pra cozinhar uma sopinha.

Foi a minha primeira experiência andando sozinha e de noite entre um monte de marroquino. E, ainda assim, foi numa cidade cheia de surfista e muito mais livre do que em outras mais muçulmanas. Se de dia eu e o Duncan achamos graça porque todo mundo nos chama até pra tomar chá de menta, não queiram saber como foi andar de noite, sozinha, pelas ruas desta microcidade que tenho vivido.

Não. Não foi a coisa mais legal do mundo. A minha cara de poucos-amigos deve ter ajudado a evitar um ou outro assédio, já que estava p da vida porque o "amigo" da vendinha tinha se equivocado. Mesmo assim, houve um momento que eu GELEI, como se diz em Belém. Por um instante, achei que tinha feito merda de não ter ficado pra cozinhar e pedido pro Duncan ir resolver o problema.

Onde eu quero chegar? O Marrocos é bacana demais, mas tem sérios problemas (que não vou enumerar, nem esperem). Mas... quando viajamos pra um outro país com cultura e religião completamente opostos ao que estamos acostumados, é preciso ter muita cautela. Eu tenho tido sempre e antes de chegar aqui, é óbvio que li BASTANTE sobre o país e sobre o que posso ou não fazer aqui.

Mesmo me comportando de acordo com seus costumes, hoje eu dei uma vacilada. Taghazout não parece tão conservadora. Taghazout é cheia de surfista andando com neoprene, havaianas, bermudas e camisetas (os surfistas e as surfistas). Me deixei levar pelo mês morando aqui e levei as coisas da minha maneira.

Não. Não aconteceu nada. Mas poderia... Me senti indefesa e assediada de uma maneira invasora.

Serve e vai servir de aviso e alerta pro meu comportamento em todos os países que ainda quero visitar. E repito: eu fui cautelosa em todos os momentos, respeitei todos e li tudo. Mesmo assim, vacilei.

E pra descontrair, um amigo me mandou haha