Introdução para a Croácia

De acordo com uma informação da V&T de 2010, a Croácia recebe, somente no verão, mais de 800 cruzeiros turísticos divididos entre os portos das principais cidades costeiras e 1.185 ilhas do país.

 Ao longo dos 1.778 quilômetros de extensão de sua costa, iates de europeus endinheirados disputam palmo a palmo um espaço no mar de água verde/azul-turquesa cristalina, enquanto locais bem vestidos passam o tempo entre cafés estilosos e butiques em alguma das diversas “old towns”.

 A descrição acima caberia bem a qualquer trecho do litoral grego ou à Costa Amalfitana, na Itália. Também aplicadíssimo à Côte D’Azur (e St Tropez, claro), maaaas... Se aplica também à Croácia, que começa a atrair os brasileiros aos montes e há uma década ganhou o título de a “melhor praia da Europa”.

 A primeira explicação pra essa bombação está na localização: com o Mar Adriático como parte da paisagem, foi preciso apenas remodelar cidades já atrativas como Dubrovinik e Split para atrair os euros dos europeus com gostos mais refinados. Outro motivo é que, apesar de mais cara que outros países do centro-leste europeu, a Croácia ainda cobra preços convidativos para quem está acostumado a curtir férias em Ibiza ou Santorini.

 O mar é o grande cartão-postal desse país, mas dê uma chance ao conjunto de lagos que forma o parque nacional de Plitvice Lakes, que indico abaixo, ou à culturalmente rica capital Zagreb para sentir um pouco do que tem a oferecer essa ex-nação da Iugoslávia que se tornou uma das maiores potências turísticas do continente.

Vamos pra Croácia?